Minha saudação aos Motociclistas!
Com autorização do querido amigo de adolescência e presidente do MG 100 PRESSA,"Jorge Rocha", trago aqui esta postagem publicada no Facebook que,  achei bem oportuna, já que em nossa Pousada, temos recebido muitos motociclistas brasileiros, sozinhos, casais ou em grupo. Preciso confessar com meus 66 anos,  que por muito tempo alimentei alguns preconceitos e naturalmente, por certo, fui um daqueles que de maneira pejorativa, os chamava de "motoqueiros" sem levar em conta o ser humano que pilotava sua moto. Quando nos meus 40 anos, tive a oportunidade de passar pela experiência, por escolha própria e pude desfrutar da liberdade, sem abrir mão das minhas responsabilidades de pai e marido, percebi que somos levados pela onda de forma automática e na superficialidade, acabamos por vezes, propagando velhos hábitos que precisam ser banidos de nossa jornada tão gratificante.
Acredito estar curado, já que receber hóspedes com seus carros, é naturalmente pra nós uma honra, porém,  aos motociclistas, brota no "check in" de maneira inconsciente um apreço maior, despertando aquela sensação de algo mais que sequer encontro palavras pra descrever, mas que acaba se revertendo em atenção e zelo, principalmente em dias de chuva.
Vou direto ao texto para ser mais objetivo, já que a inspiração chegou e muito precisaria ser escrito para deixar tudo redondinho e sem margens para polêmica. O que vale mesmo é a pureza de intenções e não as possíveis interpretações...
Abraços, paz e bênção
Egídio Garcia Coelho

Rocha Ioo Pressa Neusa Rocha

"Eu nunca precisei de um colete para andar de moto"

Eu já ouvi isso 1000 vezes.
Então, vamos esclarecer algumas coisas...
👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻👇🏻
Ninguém precisa de um colete para ser Motociclista...sim, é verdade.
Porém, nós não nos submetemos a etapa como prospect e conquistamos nossos patches para podermos andar.
Nós não entramos no clube pensando "ok, agora eu posso andar de moto.
Agora sou oficial".

Se é isso que você pensa, não tem ideia do que é essa vida.

Entramos em um clube em busca de fraternidade. Nunca foi um passe para rodar.
Qualquer pessoa pode andar de moto, literalmente praticamente qualquer pessoa.
Mas nem todo mundo pode ser um irmão(ã).

Nem todo mundo entende do que realmente se trata.
Nem todo mundo é destinado a esta vida em grupo e tudo o que isso implica de dedicação mútua.
Não é conveniente ser um irmão ou irmã de colete, algumas vezes até difícil.

Houve muitas vezes em que preferimos aproveitar o tempo frio em casa, com a família do que ter que correr e rebocar uma moto ou ajudar alguém a safar uma pane em um bonde.

É mais fácil ignorar nossos demônios interiores do que sentar e nos abrir para um irmão que tem a única intenção de estar lá para você e ouvir.
Resolver, conversar e Não julgar....difícil né?

Não é fácil chamar a atenção de um homem ou mulher adulto(a) quando ele está fazendo tudo errado.
Para dizer diretamente ao seu irmão(ã) "ei cara, você está errado(a), ou você vai acabar com sua vida, ou com sua família"...etc
É fácil ver um irmão ou irmã ir embora por qualquer motivo banal.
E é muito mais difícil tentar trazer esse irmão(ã) de volta.
Mas é o que fazemos.

Sim, nós discutimos, debatemos, nós festejamos, andamos de moto, viajamos, rimos, choramos e ajudamos.
Nós saímos e apenas rodamos....fazemos algumas das melhores lembranças juntos fazendo exatamente isso.

Mas no final das contas, não temos irmãos(ã) apenas para os bons tempos.
Os verdadeiros irmãos brilham quando os tempos são difíceis e é nesse momento que descobrimos OS VERDADEIROS(AS)!!!

Nós não entramos em um CLUBE para andar de moto.
Ingressamos em um clube na esperança de encontrar a LEALDADE, o RESPEITO e a IRMANDADE que o acompanham.
Os bordados não passam de tecido.

A irmandade é o que os torna inestimáveis uns aos outros❤️💀

"AUTOR DESCONHECIDO "

#motogrupo100pressa

Deixe seu Comentário


Douglas Barcelos - 29/07/2022 18h53
Excelente texto é verdade!!